sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

MAIS UM ANO DE EUROPE TROPHY

Portugal inicia este sábado a sua caminhada no Rugby Europe Trophy perante a Polónia, em Setúbal, tendo em vista mais uma temporada de vitória em vitória até (quem dera que não!) à derrota final.

Na verdade não se vê adversário à altura dos Lobos nesta terceira época lusitana na segunda divisão do Rugby da Europa (sem contar, obviamente, com as Seis Nações), como a história dos encontros com os seus oponentes demonstra.


Contra a Polónia, Portugal jogou nove encontros e perdeu três, mas a última derrota teve lugar em 1983, e de lá até agora foi uma sequência de vitórias de que se destacam as duas últimas, já a contar para o Rugby Europe Trophy.
Apesar desta superioridade é bom notar que no ano passado, em Lodz, Portugal venceu por 27-25, um resultado quase inesperado, tendo em conta o histórico a partir de 1985.

O segundo jogo de Portugal na competição deste ano será contra a Holanda, que potencialmente é o nosso mais sério opositor, embora das 14 partidas entre as duas seleções os holandeses apenas tenham vencido em três ocasiões, das quais a derradeira no ano 2000, e nas duas temporadas em que as equipas se encontraram a contar para o Europe Trophy, Portugal tenha sido claramente superior, com destaque para a sólida vitória obtida em Lisboa no ano passado.
Claro que este ano, com o jogo a ter lugar na Holanda (no dia 9 de Março) as coisas não devem ser assim tão fáceis, mas a obrigação de vencer mantém-se.

Uma semana depois do encontro na Holanda, Portugal terá mais um desafio fora de portas, desta feita contra a Suiça, com quem já jogou em seis ocasiões, tendo vencido em todas elas, incluindo os duas a contar para o Europe Trophy, e apesar de ter havido uma clara subida de rendimento dos suiços, que no ano passado em Setúbal marcaram nada menos que 17 pontos, mostrando um potencial ofensivo que pode vir a ser um problema, mas ainda não deverá ser desta vez que os Lobos serão derrotados

Depois destes dois encontros fora de portas, Portugal volta a jogar em casa, desta vez com a República Checa na 12ª partida entre as duas equipas, e também aqui - como em todas as outras partidas desta prova - os Lobos têm obrigação de ganhar, somando a 12ª vitória sobre este adversário.
Note-se que nos dois primeiros jogos (em 1985 e 1989) Portugal defrontou a Checoslováquia, já que apenas em 1 de Janeiro de 1993 se formalizou a separação dos dois países - República Checa e Eslováquia.
Jogando em Lisboa como em 2018, no dia 23 de Março, Portugal deverá confirmar na ocasião a sua vitória no Trophy 2019, embora lhe falte ainda defrontar a Lituânia.

E esse encontro com a Lituânia fora de casa, será uma estreia para Portugal, que não teve até agora oportunidade de encontrar esta equipa pela frente em rugby de XV, embora em sevens a história seja diferente e as duas equipas já se tenham encontrado em nove ocasiões, com uma vitória apenas para os lituanos - em 2015, em Lisboa, no torneio de qualificação para os Jogos Olímpicos.
A Lituânia chegou este ano ao Europe Rugby Trophy, depois de vencer a Conferência 1 Norte, ganhando todos os jogos que disputou (Suécia, Ucrânia, Hungria e Letónia) e batendo Malta no play-off que a opôs ao vencedor da Conferência 1 Sul por elucidativos 81-10.

Pois se tudo parecem rosas para Portugal, e se exija à equipa a vitória em todos estes encontros, o mesmo não se pode dizer em relação ao play-off de acesso ao Rugby Europe Championship que irá opôr os Lobos ao último classificado da divisão superior, onde a vantagem está por inteiro ao lado do nosso adversário.

Convém mais uma vez referir que antes de Portugal desce de divisão não havia play-off, a descida e a subida de divisão era automática.
Uma inexplicável moleza de Portugal deixou que esse jogo fosse implantado, beneficiando claramente a equipa que disputou os jogos da divisão superior.
Pergunta-se mesmo se houvesse play-off em 2015-2016, se Portugal teria descido para o segundo escalão competitivo europeu...

Em 2016-2017 Portugal defrontou nesse play-off a Bélgica, curiosamente a última equipa a subir ao escalão principal sem ter que disputar um play-off, e perdeu na Bélgica por 29-18, e em 2017-2018, quando tudo indicava que o adversário de Portugal seria a Alemanha, houve aquela história dos jogos perdidos por utilização indevida de jogadores, e quem se tramou foi Portugal, que apanhou pela frente no play-off a Roménia, perdendo de novo fora de casa, desta vez por 36-6.

Enfim, e concluindo, Portugal tem obrigação de vencer o Trophy pela terceira vez consecutiva, mas se vencer o play-off, aí sim!, a equipa estará de parabéns.

JOGOS JÁ DISPUTADOS NA COMPETIÇÃO DE 2018-2019 E CLASSIFICAÇÃO ACTUAL



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário, mas não se esqueça de se identificar.